12 setembro 2011

À deriva

...de novo.

Parece que a minha vida me arraste a mim, em vez de ser eu a arrastá-la a ela. Volto a estar no meu barquinho de borracha no meio do oceano e sem remos...

Sem comentários:

Enviar um comentário