11 janeiro 2012

No ponto de ruptura

Eu, tal como (alguns de vós) me conhecem estou a sumir-me, a desaparecer, a extinguir-me.
Não aguento mais ser assim, não aguento mais a sensação de estar lá em baixo quando trato o mundo nas palminhas... EU NÃO MEREÇO!

Há um murro a ser construido à minha volta... espero muito honestamente de num futuro bem próximo, sintão falta do que eu já fui capaz de ser.

Sem comentários:

Enviar um comentário