20 julho 2012

Com a cabeça na lua?

Afurada
Ontem fui caminhar como sempre, mas não sei o que raio tinha que nem de correr fui capaz.
Sentia como se a minha cabeça estivesse noutro lugar qualquer e o meu corpo estivesse em automático.

Posso dizer que foram 2 horas quase penosas, parecia que o caminho não tinha mais fim.

1 comentário: